3

Dica: Jogos Vorazes – Em Chamas

Oii, meninas!!!

O meu feriado ainda está rendendo, como sabem eu fui a Natal e aproveitei para assistir o filme mais esperado do ano, claro que vocês sabem qual é – Jogos Vorazes – Em Chamas. Segue minhas considerações sobre…
Eu já sou fã da série desde a época que não se sabia que ia virar filme e logo no primeiro livro eu soube que essa série não era aquela coisa “água com açúcar”, aqui não é sobre romance, é sobre uma sociedade dominada/controlada pela Capital, se preferir, governantes.

É preciso assistir ao primeiro para ver este, a sequencia segue com Katniss Everdeen (Jennifer Lawrence) lidando com as consequências do que foi forçada a fazer pelo governo no primeiro longa.

Neste, Katniss e Peeta Mellark (Josh Hutcherson) segue numa turnê entre os 12 distritos, enquanto a população sofre com um estado totalitário controlado pela poderosa Capital. Katniss percebe que sua rebeldia vem dando uma esperança a população, que há décadas está dormente sob o poder do presidente Snow (Donald Sutherland), que não medirá esforços para derrubar a protagonista.

O filme apresenta a temática de um futuro distópico, em que cada pessoa luta diariamente pela sua sobrevivência. É um filme altamente crítico, onde podemos ver semelhanças com nossa sociedade atual. A questão do pão e circo está estampado na tela, até mesmo o design das roupas remete a crítica ao governo. O filme segue com um novo episódio dos Jogos Vorazes, onde um casal vencedor dos jogos anteriores serão sorteados para voltar a arena e entreter, mais uma vez, essa sociedade com sede de sangue.

Eu não preciso dizer que os atores estão bem colocados, não acho que o elenco masculino tenham características de galãs, mas fazem seu trabalho muito bem. A que se destaca realmente é a Lawrence, uma atriz renomada, já com um oscar na carreira, linda e novinha 😉 O elenco está muito bem colocado, a fotografia não decepciona os fãs e a fidelidade ao livro está quase 100%, se não fosse o abuso dos beijos entre o triângulo amoroso, que a produção insiste em acontecer (deixo claro que no livro não é abusivo assim), Katniss não está preocupada com romance, ela tem coisas mais importantes a se pensar.
Jogos Vorazes – Em Chamas não é qualquer filme, é um filme que além de entreter, trás discussões que vão além de romances ou beleza de atores. No final dar sim vontade de aplaudir, porque é um verdadeiro espetáculo. AMEI! E aconselho a ler o terceiro livro, porque infelizmente, esse será dividido em dois filmes, matará os espectadores de aflição.
apres_mic

6

Dica: Missão Madrinha de Casamento

Oiii gente linda!
Tudo bom?! Feliz dia do Amigo pra vocês!

E hoje eu trouxe uma dica pra se divertir com as bests, com muita pipoca e risadas. O filme “Missão Madrinha de Casamento”, já viram? Eu ri demais!

Às vezes, apenas em ter o gênero “comédia romântica”, o filme já perde um tipo de público, assim como acontece o contrário. Mas certos filmes desse gênero podem agradar aqueles que estão cansados de sempre verem a mesma coisa. Pode não ser boa coisa, mas o diretor de “Ligeiramente Grávidos”, Judd Apatow é o produtor aqui, a direção ficando para Paul Feig. Podemos ver algumas semelhanças entre os filmes, mas tenho que dizer, esse é melhor.

Lillian (Maya Rudolph) é pedida em casamento e convida sua melhor amiga, Annie (Kristen Wiig) para ser sua madrinha. Annie é sua amiga desde a infância e continua solteira, saindo com um homem que quer apenas curtir “aqueles” momentos. Porém, Annie se ver perdida ao defrontar com Hellen (Rose Byrne), outra amiga de Lillian, rica e que sabe planejar festas. As madrinhas vão fazer a festa, enquanto Annie vai passar por um período de crise existencial.

A diferença de Missão Madrinha de Casamento para outros filmes do mesmo gênero é o uso de personagens femininos que passam dos 30 e ainda continuam solteiras, não centra naquele tipo de romance chato, que sabemos que os personagens se amam, mas tem que ter um drama para separá-los e logo juntá-los novamente.  Kristen Wiig é a estrela do filme, mostrando que pode interpretar tanto o papel feminino, quanto o papel de uma mulher que pode fazer trabalhos masculinos – quando sai para “brincar” com o oficial.

Num roteiro escrito por Kristen Wiig e Annie Mumolo, também percebemos que ela não é somente uma boa atriz, ela comprova que também pode escrever boas comédias sem focar apenas em algo, ir além do romance bobo. A amizade e a evolução que a personagem passa é um tanto clichê, mas não seria comédia romântica se não tivesse essas cenas.

O fato é que o filme agrada mais que o trailer (coisa que me fez quase desistir de vê-lo), mas a atriz dar seu toque a personagem e também prova aos fãs que os sete anos fazendo Saturday Night Live  não foi em vão, ela pode ser ainda melhor no cinema.

Beijos